Notícias

Trabalhadores fazem greve de fome contra reforma da previdência

13 dez 2017
 Liria Maria, Leonardo Machado e Vitalina

Liria Maria, Leonardo Machado e Vitalina

Nesta quarta-feira (13), completam-se nove dias de greve de fome dos trabalhadores rurais para que a Reforma da Previdência seja retirada da pauta de votação da Câmara. O deputado federal Assis Carvalho, que já havia participado de reunião com manifestantes na semana passada (veja matéria aqui:

http://www.assiscarvalho.com.br/noticia/representantes-do-mpa-mantem-greve-de-fome-e-pt-apoia-protesto-contra-reforma/), esteve com os manifestantes, na Câmara, na tarde de ontem (12). Dentre os grevistas em Brasília estão duas piauienses: a Simoneide (na foto, é a terceira da esquerda para a direita) e a Josi (a última do lado direito).

“É preciso entender a profunda simbologia destes atos. Como eles mesmos explicam, hoje alguns trabalhadores passarão fome por alguns dias para evitar que muitos outros passem fome uma vida inteira. Trata-se de salvar um direito fundamental que todos devem ter na velhice, que é ter o mínimo com que se sustentar: uma aposentadoria digna”, disse o deputado.
Piauí
Vários estados já aderiram ao movimento. No Piauí, o MPA-Piauí (Movimento dos Pequenos Agricultores) começou a greve de fome, ontem, com os militantes Liria Maria e Leonardo Machado que ocuparam o saguão do aeroporto de Teresina, com cartazes para chamar atenção da sociedade para a reforma. Hoje, a coordenadora estadual do MPA, Vitalina, se somou ao protesto.

O deputado Assis Carvalho se manifestou na Câmara e fez um apelo aos parlamentares para que não aceitem a reforma. “A aprovação da reforma da previdência condenaria milhões de pais e mães de famílias a uma velhice na mais completa miséria”, afirmou.